Tribuna da Notícia

O Seu Jornal na Internet!

Colheita da soja no município de Reserva

O município de Reserva está em plena colheita da soja neste mês de março onde as chuvas tem atrapalhado um pouco o andamento dos trabalhos no campo onde as chuvas semanais vem dificultando a colheita das lavouras comprometendo o rendimento das mesmas onde a umidade no grão, a proliferação de ervas daninhas, além de outros fatores, levam ao desconto nas cargas colhidas pelos produtores entregues nas cooperativas e tradings da região.

As chuvas que deveriam cair no mês de fevereiro, fase crucial para o enchimento de grãos vieram agora na fase de colheita. Com o atraso das chuvas, a produtividade foi comprometida em todo nosso município, com excessão à algumas localidades, onde os volumes de chuvas foram maiores em relação a maioria da região produtora.  Nessas regiões onde ocorreram chuvas localizadas, as produtividades ficaram acima da safra colhida no ano anterior (2021), em torno de 15 %.  Já em grande parte do município está tendo uma redução de 25% de produtividade em relação ao ano passado.

Com relação aos preços pagos aos produtores, o mercado esteve num patamar nunca visto na história da soja, chegando atingir R$ 200,00 a saca de 60 Kg, no início da safra.  Porem esses preços arrefeceram no decorrer da colheita devido a fatores externos com a queda diária da cotação na bolsa de Chicago e com a redução do dólar no mercado interno.  Neste momento a soja está sendo cotado a R$ 175,00 a saca de 60 Kg.

Levando em consideração ao preços praticados na safra passada, o mercado ainda está positivo, porem os custos de produção sofreram reajustes bem significativos, principalmente pelo insumo que mais impacta o custo de produção da oleoginosa, que é o adubo, onde o reajuste chegou a dobrar de valor.

A partir de agora é muito difícil prever a reação no mercado do grão, pois a guerra da Rússia x Ucrânia, ainda tem influenciado no mercado das commodites, além da cotação do dólar, onde o Brasil tem atraído muitos dólares de investidores externos devido a alta da Selic, que se torna viável aplicar o dinheiro em nosso país.

                                                                                                      Engº Agronomo – Sergio Fumio Ouchi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam