Tribuna da Notícia

O Seu Jornal na Internet!

Saúde e bem estar- Intolerância a Lactose

Cleide Vidal Hoinocz Farmacêutica CRF-PR 21811, Pós-graduanda em Farmácia Estética.

Olá queridos leitores!
Hoje vou falar de um problema que causa incômodo intestinal e pode ser confundido com outras doenças.
O que é intolerância à lactose?
Intolerância à lactose é a incapacidade parcial ou total para digerir a lactose, um açúcar encontrado no leite e derivados. É causada por uma deficiência da enzima lactase, que é produzida pelas células que recobrem o intestino delgado. A lactase transforma a lactose em duas formas mais simples de açúcar denominadas glicose e galactose, sendo absorvidas para a corrente sanguínea.
Causa:
Deficiência congênita da enzima: a criança nasce com um defeito genético que impossibilita a produção da lactase;
Diminuição na produção da lactase em conseqüência de doenças intestinais, (ex: doença de Crohn);
Deficiência primária: ocorre diminuição da produção da lactase como conseqüência do envelhecimento. Esse fato é mais evidente em algumas raças como a negra (até 80% dos adultos têm deficiência) e menos comum em outras, como a branca (20% dos adultos).
Sintomas:
Os sintomas mais comuns são náusea, dores abdominais, diarréia ácida e abundante, gases e desconforto. A severidade dos sintomas depende da quantidade ingerida e da quantidade de lactose que cada pessoa pode tolerar. Em muitos casos pode ocorrer somente dor ou distensão abdominal, sem diarréia. Os sintomas podem levar de alguns minutos até muitas horas para aparecer. O movimento muscular que empurra o alimento ao longo do estômago pode influenciar o tempo para o aparecimento dos sintomas. Apesar de os problemas não serem perigosos eles podem ser bastante desconfortáveis.
Tratamento:
A intolerância à lactose não é uma doença. É uma carência do organismo que pode ser controlada com dieta e medicamentos.
A principal forma de tratamento é uma dieta com baixo ou nenhum consumo de lactose. Em média, pessoas com intolerância conseguem consumir até 12 g da substância por dia.
Embora os rótulos de produtos devam indicar a presença de lactose, a quantidade exata presente na fórmula não é identificada. Por isso, procure sempre um nutricionista para orientar seu caso.
Outra maneira de conviver com a intolerância é tomar uma suplementação da enzima lactase, encontrada em farmácias na forma de comprimidos, cápsulas ou gotas.
Assim, antes de comer um alimento com lactose, a pessoa deve ingerir a enzima lactase na forma de medicamento que vai atuar na digestão, compensando a falta da enzima no organismo. Nesse caso, é necessária uma avaliação com o médico para saber a quantidade ideal para você.
Como substituir o leite?
Com uma dieta restrita em lactose, é preciso encontrar maneiras de adaptar a alimentação de modo a substituir alguns dos nutrientes encontrados no leite. O principal deles é o cálcio, que atua diretamente no fortalecimento de ossos e dentes, além de manter em equilíbrio o ph sanguíneo.
Alimentos que devem ser priorizados da dieta para intolerância à lactose são:
Todos os legumes e hortaliças, incluindo os de cor verde escura, como espinafre, agrião, rúcula, couve;
Frutas frescas, como laranja, maçã, banana, morango, pera, caqui, manga, melão e melancia;
Laticínios sem lactose, como leite sem lactose, iogurte sem lactose e queijo sem lactose;
Sementes, como linhaça, gergelim, chia e girassol;
Peixes e frutos do mar, como salmão, sardinha, pescada lambari e camarão;
Cereais integrais, como arroz integral, macarrão integral, pão integral e aveia;
Leguminosas, como feijão, soja, lentilha e grão-de-bico;
Proteínas magras, como tofu, frango, peru, pato, codorna e ovos;
Tubérculos, como aipim, cará, inhame, mandioquinha, batata e batata doce.
Diagnóstico da intolerância à lactose:
Caso você esteja com suspeita de intolerância, procure um gastroenterologista. Existem alguns fatores que podem desencadear um quadro e funcionam também como parâmetros para um diagnóstico, como transtornos de ansiedade e histórico de doenças no trato gastrointestinal.
Os métodos de diagnósticos mais comuns no Brasil para investigar uma suspeita são o teste de tolerância à lactose e o teste do hidrogênio.
O teste de tolerância usa amostra de sangue coletada após a ingestão de 50g de lactose. Caso o resultado identifique um aumento de ao menos 20 mg/dL da glicose no sangue, é porque há a absorção da lactose. Se não houver e o paciente apresentar sintomas gastrointestinais, significa que há um problema com a digestão da substância.
O teste de hidrogênio é um método respiratório simples. O paciente ingere 25g de lactose e a quantidade de excreção de hidrogênio da sua respiração é avaliada durante cerca de 4 horas. A má digestão é identificada caso a excreção supere as 20 partes por milhão, resultado da fermentação de bactérias da lactose não absorvida.
Dúvidas sobre a intolerância a lactose? Venha até a Farmácia Doutor Desconto, estamos á disposição para atendê-los. Pensou Farmácia? Pensou Doutor Desconto!
Gilson Van Haandel, farmacêutico CRF/PR 24703
Cleide Vidal Hoinocz, farmacêutica CRF/21811
Sigam-nos nas redes sociais
Instagram: @doutordesconto
Facebook: Farmácias Doutor Desconto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam