Tribuna da Notícia

O Seu Jornal na Internet!

Próxima fase do Projeto Puma II da Klabin vai gerar 4,5 mil vagas de trabalho

Empresa dará prioridade à contratação de mão de obra local, que será através das Agências do Trabalhador

A segunda fase do Projeto Puma II da Klabin, que consiste na construção de uma nova máquina de papel-cartão (MP28), vai gerar cerca de 4,5 mil vagas diretas e indiretas de trabalho nos próximos dois anos. O pico das atividades no canteiro de obras em Ortigueira (PR) será entre maio e setembro do ano que vem. Quando a máquina nova entrar em operação, outras cerca de 350 vagas fixas de trabalho serão criadas na empresa.

A fase dois do Projeto Puma II começou no final de maio deste ano, quando a fase I estava em conclusão. Atualmente, está sendo executada a construção civil do prédio da máquina de papel, com a fixação de estacas, que darão sustentação às estruturas e equipamentos. O primeiro pilar pré-moldado da nova máquina de papel foi instalado no dia 15 de setembro. Atualmente, cerca de 600 trabalhadores estão atuando na construção. Cerca de 85% desses profissionais são de Telêmaco Borba, Ortigueira e Imbaú. As principais funções requisitadas neste momento são pedreiro, carpinteiros e armadores de ferragens.

A abertura dos demais postos de trabalho será feita à medida que as obras evoluem. Mais uma vez, a prioridade será a contratação por meio das Agências do Trabalhador dos municípios.  “A valorização da mão de obra local traz benefícios para a população local, contribuindo para a geração de empregos e renda nos municípios da região”, afirma Sales Bueno, gerente de Gente & Gestão do Projeto Puma II.

O compromisso da Klabin em priorizar a contratação de colaboradores da região em seus empreendimentos também se aplica às novas vagas fixas que serão criadas com a nova máquina. Para que sejam ocupadas por moradores da região, a Klabin, em parceria com outras entidades, vai oferecer cursos técnicos para a formação de mão de obra. Dois deles – Eletromecânica e Celulose e Papel, estão com as inscrições abertas para o processo seletivo até o dia 1º de outubro, no Senai, em Telêmaco Borba. As aulas começam no dia 8 de novembro no período noturno e de forma presencial, respeitando todos os protocolos da Covid-19. Nos últimos anos, os cursos oferecidos pela empresa formaram 127 profissionais só na cidade de Ortigueira, sendo que mais de 80% foram contratados nas unidades operacionais da região.

Geração de emprego e renda na região – As obras da primeira etapa do Projeto Puma II geraram, até agora, mais de 21.300 empregos diretos e indiretos. Apenas em salários foram injetados na região R$ 198 milhões, uma média de R$ 8 milhões por mês, especialmente nos municípios da região. No pico da construção civil,  76% dos trabalhadores eram paranaenses, sendo a maioria residentes em Ortigueira (sede do empreendimento), Telêmaco Borba e Imbaú.

Nos últimos anos, os cursos oferecidos pela empresa formaram 127 profissionais só na cidade de Ortigueira, sendo que mais de 80% foram contratados nas unidades operacionais da região.

Sobre o PUMA II –  A primeira máquina de papel do Projeto Puma II (MP27) entrou em operação no dia 30 de agosto. Essa máquina tem capacidade produtiva de 450 mil toneladas por ano do Eukaliner®, o primeiro papel kraftliner do mundo feito 100% com fibras de eucalipto. O produto patenteado pela Companhia já conta com 100% de sua produção vendida.

A MP28, prevista para entrar em operação em 2023, terá como foco a produção de papel-cartão. Com capacidade produtiva de 460 mil toneladas anuais, o novo equipamento consolida a Klabin como produtora global de cartões para alimentos líquidos (leites e sucos) e produtos industrializados (cereais, chocolates, detergentes em pó, creme dental), cartão para embalagens multipack de latas e garrafas, além de cartões para o crescente segmento de food service, como copos e bandejas, dando sequência aos planos contínuos de inovação, crescimento e expansão sustentável da companhia.

“O segmento de papéis para embalagens possui enorme potencial de crescimento, tanto nos mercados internos como externos, e enxergamos no papel-cartão a possibilidade de gerar ainda mais valor à companhia e às comunidades onde estamos inseridos, reforçando o nosso modelo de negócio, que é integrado, diversificado e flexível”, explicou o diretor-geral da Klabin, Cristiano Teixeira. Das Assessorias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam